Arte e Psicologia – Imagens de Autoconhecimento

 DSC04920Françoise Terseur, filósofa, investigadora e artística plástica, esteve no dia 1 de outubro de 2014, na Livraria Almedina – Estádio, em Coimbra, em representação da Nova Acrópole de Coimbra, onde proferiu uma conferência sobre a “Arte e Psicologia – Imagens de Autoconhecimento”.

É extraordinário como as imagens, ou pinturas artísticas nos podem facilitar o autoconhecimento.

Não devemos confundir a Arte com os diversos estilos que a animam, e que são os vários rostos da Arte. A Arte em si é a Luz que a ilumina, e lhe dá vida.

A arte é como um jornal íntimo do Ser Humano, através dela podemos acompanhar a evolução das formas de pensar e de sentir a realidade.

O mais importante na Arte, não é tanto aquilo que ela nos mostra, mas aquilo que oculta, que abriga. Da mesma forma, no Homem, o mais importante, não é o conhecido, mas o potencial, o desconhecido, ainda não alcançado, e por explorar.

A raiz da palavra “arte” provém de “Artis”, que significa saber fazer. E, de facto podemos dizer que a Arte é o meio de comunicação da Alma Humana.

Ao contemplarmos a verdadeira Arte, comovemo-nos, algo desperta em nós, os nossos sentidos internos, produzindo um prazer, uma alegria, entendimento, ligação a algo sagrado em nós. É indescritível, delicioso. É como a carícia do sol, que desperta a vida.

Nos nossos dias, a visão que temos da evolução assenta em quatro momentos ou modos de compreensão do Mundo: uma é a visão Mágica, que nos transporta para uma conceção animista que tenta conciliar a proteção dos elementos da Natureza; a segunda corresponde a uma visão religiosa, que diz respeito às crenças e à força do destino; uma terceira, a visão filosófica, que nos introduz na especulação racional, na procura das respostas; e por último uma visão científica que nos leva a compreender o Mundo através de deduções e da observação.

Esta visão linear não corresponde à realidade, pois hoje já se sabe que muitas civilizações do passado (egípcia, Pré-colombiana, indiana, asiática) tinham conhecimentos muito avançados em vários campos da ciência, como a astronomia, matemática, arquitetura, química, física, etc..

Portanto, há que repensar o nosso modo de compreender o Mundo e a evolução em geral.

Foram sete as imagens analisadas e comentadas por Françoise Terseur, das quais salientamos essencialmente duas.

 Hildegarda  Na Idade média, no séc. XII, encontramos Santa Hildegarda, abadessa no Mosteiro de Rupertsberg em Bingen am Rhein, na Alemanha, grande mística, cuja vida foi repletade mensagens, visões, e imagens do mundo invisível, sobre a origem do Homem, o sentido da vida, do Universo, e Deus, em pleno estado de vigília. Entre as suas obras, encontramos “A Sibila do Reno (Beneditina), que nos mostra as suas visões holísticas, de homeopatia, legadas à saúde, e o “Liber Scivias” (1141-1151) ou o Livro das Visões, que contém descrições e ilustrações de visões, nomeadamente do cosmos e da posição do Homem no mesmo, visões que constituem iluminuras-talismãs.

 SciviaImagem comentada, que nos revela uma mulher que alberga no seu ventre uma forma humana, que por secreto desígnio do Criador Supremo, realiza o movimento da vida.

 As cinco primeiras visões de Hildegarda revelam-nos a história da humanidade e da sua salvação, por ação do poder do verbo encarnado, o modelo do Homem-perfeito, o olho da contemplação e a mão do Trabalho justo, a ovelha da obediência, os pés do caminho reto, e a boca da verdade.

 

 Walt Disney 1 Walt Disney, homem que revolucionou os desenhos animados no cinema e na televisão, divertindo a pequenos e graúdos, e nos revelou muito através da animação e de histórias infantis.

De um pedaço de madeira criou a figura genial de Pinóquio, nome que significa olho de pinheiro, e produto de uma criação divina. Gepeto é o seu pai espiritual, e tal como José, pai de Jesus, é um carpinteiro. Gepeto é também um nome mitológico, pai de Prometeu, aquele que antecipava as consequências dos atos, e de Epimeteu, aquele que pensa depois de agir e errar.  Gepeto representa o Eu Superior, paciente e sábio, cheio de Amor. Pinóquio representa o despertar do seu humano, aquele que passa pela iniciação ou prova da vida.

 Fada AzulA Fada Azul é a estrela de cinco pontas (Vénus), aquela que toca a glândula pineal da marioneta, derramando nela o fogo mental, para que o Pinóquio pudesse fazer as suas escolhas livremente (livre do Eu animal).

Outro personagem bastante importante desta história animada, e o grilo falante Pepe, que representa a consciência exterior, que não obriga, mas alerta para os perigos da vida.

A escola é o conhecimento, mas no seu caminho Pinóquio encontra a tentação da facilidade, do prazer.

 Raposa Pinoquio Lumignon, uma raposa, por sinal, que representa o falso amigo. Na ilha dos prazeres, onde não havia escola, o que significava ausência do conhecimento e de lei (ausência de Moral), Pinóquio fica refém da raposa e do gato, símbolos dos desejos egoístas, da astúcia, dos disfarces e enganos. Na ilha onde se encontram imensos brinquedos e distrações (a caverna de Platão), Pinóquio é transformado num animal, aquele que não pode falar, sendo que, a palavra símbolo do poder mental. Quando mente, o seu nariz cresce-lhe, é assim também quando por vezes se tem comichão no nariz. O oceano simboliza a vida tumultuosa. Na busca do pai, Pinóquio é engolido pela baleia, que significa o útero materno, onde se desenvolve o processo de gestação e transformação interior, onde se dá um novo nascimento, o coração simboliza o regresso ao essencial, enquanto a obscuridade da baleia significa a ignorância. O reencontro de Pinóquio com o pai simboliza o reencontro com a sua verdadeira identidade.

E, assim, em cada uma das obras comentadas pudemos encontrar elementos essenciais da vida humana, que nos ajudam na busca incessante de nos conhecermos a nós mesmos. Esta é a grande demanda da Alma Humana.

Muitas outras podiam ser as imagens que nos revelariam outros mistérios ou nos aclaravam outras ideias mais sobre a nossa natureza. São pegadas deixadas na História por grandes Mestres.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *