OS VIKINGS E A SUA EXPANSÃO

Rafael Zamith Pereira, investigador e membro da Nova Acrópole Oeiras-Cascais, revisitou no passado dia 6 de Abril de 2017, os antigos povos da Escandinávia, os Vikings, numa palestra no Espaço Arkhé em Algés, acompanhado por um público muito interessado no tema.

18119479_808883982602296_5459208370677120803_nO palestrante, abordou várias temáticas relacionadas com a mitologia, a sociedade e aspectos históricos muito apelativos dos Vikings, que continuam suscitar inspiração para muitos:

– Abordagem históricas destes antigos povos da Escandinávia, os Vikings;
– A sua expansão entre os séculos IX e XI;
– Os aspectos guerreiros dos Vikings, e também as suas capacidades artísticas, tais como a poesia e a as suas virtudes como a coragem e a defesa da honra;
– A mitologia nórdica e as suas fontes literárias como os Eddas poéticos;
– A importância da ordem (Innangard) e equilíbrio para os Vikings, que se reflectia na forma como viviam em sociedade e também na sua actuação como guerreiros, que se pautava pela honra e a coragem;
– A organização em sociedade, descrita no poema Rigsthula, presente na Edda Poética;
– A importância o “verbo” para este povo.

Hoje em dia, conforme mencionou Rafael Pereira, os Vikings despertam bastante curiosidade, sobretudo devido à série “Vikings” que, inspirada na história e nas lendas da Escandinávia medieval, acompanha a vida jovem agricultor e guerreiro. Este, guiado pela ambição e coragem, segue um destino grandioso e transporta-nos para o mundo realista e impiedoso das tribos nórdicas. As séries embora tenham uma vertente ficcional, têm nos dia de hoje a capacidade de nos transportar a outros tempos da história e despertar a curiosidade para aprender mais sobre os nossos antepassados.

18157024_808883935935634_782848162767766669_nO conferencista referiu também o pensamento de Mircea Eliade, que aponta a importância para as sociedades atuais procurar não apenas compreender as estruturas míticas de povos como os Escandinavos, mas também procurar conhecer como estas estavam inseridas na realidade das sociedades, e por isso, mantém-se ainda hoje alguns festivais que permitem viver no ambiente histórico da época dos Vikings, longe do mundo materialista e da pressão da sociedade moderna. Foram apresentados dois vídeos que retratam alguns destes festivais: festival em Lerwick nas ilhas Shetland para homenagear a herança de Viking, cuja celebração invoca o fogo como elemento purificador e o “Video 360° Viking Battle” (National Geographic), onde várias pessoas armadas à maneira dos Vikings, participam em batalhas que se recriam no Festival Viking de Wolin (Polónia), numa espécie de “Arqueologia experimental”.
Para concluir, Rafael Pereira salientou que os vikings podem ser uma inspiração para que todos possamos reencontrar o caminho para uma vida heroica, que não se encontra através da riqueza material, mas que pode ser recuperada através de uma nova escala de valores que permita à humanidade uma vivência em comunidade, uma vida em sociedade sustentada em virtudes nobres, como a coragem, que se alcança através da vontade de ir mais além, ao encontro da sabedoria.

[RPF]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *